Menino oferecendo uma porção de ração ao seu cachorro fofo

Ração para cachorro: saiba qual é a porção ideal

Quem tem bicho em casa e ama seus pets sempre fica com uma dúvida ou outra, não é mesmo? Nesse sentido, é bem provável que você já tenha se perguntado: “qual é a porção ideal de ração para o meu cachorrinho?”.

Antes de tudo, é preciso levar em conta itens como a idade, o peso e a raça. Evidentemente, assim como nós humanos, os cães também necessitam de uma alimentação equilibrada. Ou seja: não podem faltar nutrientes nem haver energia em excesso.

Os tutores devem prestar muita atenção na forma como alimentam seus pets. Isso porque há uma grande tendência de exagerar.

Desse modo, dizer “não” para aquelas carinhas de pidões não vai fazer mal nenhum para o seu bichinho de estimação. Muito pelo contrário. Os cãezinhos menores correm ainda mais riscos. Afinal, basta aquele aparentemente inofensivo pedacinho de carne de vez em quando para eles passarem mal ou ficarem acima do peso.

Além dos fatores que já mencionamos, é crucial considerar o estilo de vida de cada pet. Dessa forma, o raciocínio é simples: se ele pratica bastante exercícios — e queima calorias — terá de consumir um volume maior de ração. Agora, por outro lado, os cachorros que não fazem atividades físicas ou praticam bem pouco devem ingerir menos comida.

Outro quesito muito importante é o metabolismo do cão. Assim como tem gente magra que come horrores e não engorda, algo parecido pode acontecer no universo canino.

Com a porção ideal, evitam-se muitos problemas como obesidade, diabetes, doenças do coração, complicações ortopédicas, alterações no sistema respiratório etc. Quer saber mais? Então acompanhe nosso post e garanta um hábito alimentar de primeira para seu filho de quatro patas. Confira!

Veja a quantidade de alimento para porte pequeno

Um cãozinho de porte pequeno é classificado dessa forma quando pesa até 10 quilos. Se ele estiver nessa faixa e fizer 60 minutos de passeio diariamente, vai precisar de 100 a 620 calorias diárias.

Por outro lado, se esse pet praticar duas horas de atividades, esse índice vai subir para entre 125 e 700 calorias a cada 24 horas.

Ou seja, o valor em gramas de ração pode oscilar de 100 a 150. Contudo, para descobrir em que ponto exato dessa variação está o seu bichinho, o melhor mesmo é consultar um veterinário.

Além disso, tome cuidado porque cachorros menores costumam ser manhosos. Nesse contexto, fica mais difícil para o dono negar uma ou outra guloseima. No entanto, justamente pelo tamanho ínfimo, esses animais correm mais perigos de engordar. Assim, modere na ração.

Veja algumas raças de porte pequeno:

  • Cavalier;
  • Pug;
  • Maltês;
  • Yorkshire;
  • Beagle;
  • Fox Paulistinha;
  • Chihuahua.

Observe o volume de ração para porte médio

Já um cachorrinho de porte médio conta com uma oscilação de peso que varia de 11 a 25 quilos. Para eles, a dieta deve ter entre 620 e 1.230 calorias. Isso no caso de um mínimo de uma hora por dia de movimentação do corpo.

No entanto, existem cães que são bastante energéticos e podem demandar de 680 a 840 calorias. Desse modo, o volume ideal de ração fica entre 160 e 270 gramas.

De qualquer forma, é bacana recordar a origem dos cachorrinhos. Embora eles realmente sejam muito fofos, eles são descendentes de lobos. Em outras palavras: gostam muito de andar e dependem disso para serem saudáveis e felizes. Por essa razão, além de dar uma ração de qualidade na medida certa, leve seu amigo para passeios. Acompanhe alguns exemplos de cães de porte médio:

  • Basset Hound;
  • Buldogue Inglês;
  • Bull Terrier;
  • CocKer Spaniel;
  • Poodle;
  • Dálmata;
  • Border Collie.

Fique por dentro da quantia de ração para porte grande

Já a ração para cachorrinhos maiores, com mais de 25 quilos, costuma girar entre 280 a 420 gramas ao dia. Assim como para os demais tamanhos de animais, a quantidade de exercícios influencia no volume de comida a ser ofertada.

Um cachorro grande, que faz atividades físicas por menos de 60 minutos, pode ingerir até 1.230 calorias. Mais do que esse tempo de movimentação, a comida terá de alcançar cerca de 1.400 calorias.

Outro detalhe importante: por mais que seu pet seja corpulento, não deixe um volume enorme de ração disponível na tigela. Isso porque esses alimentos atraem ratos e insetos, o que pode provocar doenças. Além disso, deve-se prevenir a obesidade ainda mais no caso pets de dimensões mais avantajadas. Afinal, eles são mais vulneráveis a complicações ortopédicas e a problemas gástricos. Dê uma olhada em alguns pets de porte grande:

  • Doberman;
  • Boxer;
  • Fila Brasileiro;
  • Labrador;
  • Pastor Alemão;
  • São Bernardo;
  • Rottweiler.

Como você pôde perceber, a porção de ração deve ser dada na quantidade correta para cada tamanho, peso e tipo de atividade física do cão. Isso é muito importante para mantê-los alegres e longe de patologias.

No caso de bater mais dúvidas, na embalagem da ração vêm algumas dicas dos fabricantes. Porém, é importante ouvir a opinião do veterinário.

Afinal, nossas dicas são para cães que estejam em boas condições de saúde. No caso de doenças, como as enfermidades hepáticas, esses índices podem mudar. Quer saber mais sobre a alimentação canina? Então leia também nosso post sobre cães acima do peso e seus riscos!

Por favor, siga-nos e curta-nos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *