Cachorro em cima da cama com a patinha no rosto

Linguagem corporal canina: decifre os sinais!

Embora muita gente duvide, os cães têm um dialeto próprio. Nesse sentido, eles latem e emitem outros sons para transmitir sentimentos. Além disso, a linguagem corporal canina fala mais do que mil palavras.

Por esse motivo, você que morre de amores por seus filhos peludos vai gostar de aprender esse diálogo, não é mesmo? Afinal de contas, um cachorro pode compreender mais de 160 vocábulos de um idioma humano. E você? Sabe interpretar a conversa do seu cãozinho?

Evidentemente, essa comunicação acaba acontecendo de forma instintiva. Desse modo, você sabe quais são os brinquedos prediletos, os lugarzinhos mais aconchegantes da casa para o pet, assim como a marca de ração favorita.

No entanto, os esses animais são muito comunicativos. Diante disso, você pode melhorar ainda mais a relação de vocês se souber assimilar alguns sinais da linguagem corporal. Quer ver? Então leia este post no qual vamos te contar sobre os segredos e os cuidados básicos na hora de bater um papo bom para cachorro. Confira!

Descubra quando o cão está com medo

Um dos truques para perceber a linguagem corporal dos cães é prestar atenção no rabinho e nas orelhas. Dessa forma, quando os ouvidos ficam abaixados e a cauda encolhida, seu pet está se sentindo em risco.

Além desses sinais, quando o cachorro arregala os olhos, mas não mantém o foco, significa que ele está apavorado. Nessa circunstância, a respiração ofegante pode confirmar que é essa a sensação dele.

Entenda a linguagem corporal para depressão e estresse

Um ponto muito interessante desse tipo de bichinho de estimação é o bocejar. Nós, humanos, bocejamos se ficamos cansados ou mesmo com sono. Já com os cachorros, esse ato significa estresse.

Além dele, dar lambidinhas no focinho também é para demonstrar ansiedade ou exaustão, da mesma forma que quando o cãozinho se coça. Porém, as coceiras também podem ser por causa de pulgas ou carrapatos. Por isso, fique de olho!

Aprenda a notar a alegria e a calma

Não há nada melhor para os donos do que quando a linguagem corporal é para exibir emoções positivas, não é mesmo? Nesse contexto, olha só que curioso: cães passam a língua no chão para avisar que estão na maior paz. Sim, por mais estranho que pareça, esse gesto indica relaxamento.

Mais outra coisa completamente diferente dos humanos: o cachorro demonstra respeito quando dá as costas.

Quando se deitam com a barriguinha para cima, é porque nossos bichinhos querem aquela coçadinha amiga mesmo.  Nas situações em que o pet pula em alguém e abana o rabo enlouquecidamente, veremos uma das mais bonitas expressões da linguagem corporal canina: trata-se de um belo “eu te amo”.

Quando deitam no chão com a cabeça levantada e as orelhas em pé, esperam ganhar aquele delicioso prato de ração para cachorro. E quando eles abrem o bocão como se estivessem sorrindo? Pode ser felicidade, mas também calor. E as lambidinhas?  Sim, elas são uma forma de o cãozinho demonstrar o afeto.

Perceba a raiva do cachorro pela linguagem corporal

A linguagem corporal canina também é bastante honesta no quesito agressividade. Desse modo, cães enraivecidos não deixam dúvidas: latem muito, tentam avançar na pessoa ou no bicho alvo do estresse e ficam com os olhos arregalados.

Além disso, é comum rosnar, mostrar os dentes e puxar os lábios para trás. Na base do pescoço, os pelinhos do cachorro se arrepiam quando ele está bravo.

Identifique problemas de saúde

A linguagem corporal canina também pode emitir a informação da presença de alguma enfermidade. Por exemplo: cães calmos que, do nada, ficam mais violentos podem estar com dor ou desconforto.

Da mesma forma, estranhe se o cachorro deixar de comer, se não urinar nem defecar, se vomitar ou se tiver diarreias. Nesses casos, o corpinho do pet pode estar comunicando uma complicação de saúde.

Além disso, fique de olho nas lambidas exageradas, principalmente em uma parte específica da pele. Isso pode ser uma indicação de pulgas ou carrapatos.

Ao se deparar com um indício desses, o melhor é procurar um veterinário e verificar se as doses de vacina estão em dia. Mesmo adultos, é preciso reforçar a imunização.

Como você pôde notar, a linguagem corporal canina é bastante rica e expressiva. Por essa razão, ao prestar mais atenção nela, você vai aproximar o pet da família ainda mais.

Além disso, toda essa capacidade de comunicação pode ser aprimorada com treinamentos e carinho.

Quer saber mais sobre como criar um filho de quatro patas? Então leia nosso post sobre como educar os filhotes de cachorro.

Por favor, siga-nos e curta-nos
error0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *