gato embaixo do cobertor

Gripe felina: descubra os sintomas e como evitar

Gatos não contraem a Covid-19, mas podem ser infectados com outra doença bastante comum nos humanos: a gripe! Por essa razão, os tutores de bichanos precisam ficar atentos aos riscos da gripe felina.

Afinal, no inverno, essa enfermidade altamente contagiosa se propaga ainda mais entre eles. Isso ocorre por causa do clima frio e seco.

Além disso, a gravidade dos sintomas oscila de um gatinho para o outro conforme as condições de saúde de cada pet. Ou seja, fique de olho na conduta do seu animal doméstico nesta época de temperaturas mais baixas. Quer saber mais sobre a gripe felina? Então venha com a gente!

O que é a gripe felina?

O nome científico da gripe felina é rinotraqueíte. Essa infecção afeta o sistema respiratório superior dos gatinhos por meio do Herpes Vírus Felino. Geralmente, a contaminação se dá pelo nariz, pela boca ou pelos olhos.

Desse modo, o micro-organismo causador da doença altera o funcionamento da faringe, da traqueia e dos bronquíolos do pulmão.

Quais são os sintomas da doença?

Os sintomas da gripe felina parecem bastante com a gripe em humanos. Ou seja, o nariz escorre, os olhos lacrimejam, o bichano tosse muito e tem até febre.

Além disso, os gatos usam uma linguagem corporal quando estão doentes. Desse modo, eles ficam mais apáticos, com desânimo para comer e brincar.

Em filhotes, a situação pode se agravar e gerar uma pneumonia. Para ajudar seu bichinho, veja quais são os principais sinais da gripe felina:

  • Olhos lacrimejantes;
  • Nariz escorrendo;
  • Espirros;
  • Tosse;
  • Febre;
  • Excesso de sono;
  • Indisposição para se alimentar.

Qual o tratamento para a enfermidade?

Os veterinários tratam a gripe felina por meio do combate aos sintomas. Desse modo, geralmente são prescritos antitérmicos para conter a febre e, em alguns casos, antibióticos.

Outro procedimento comum é receitar alimentos mais fáceis de engolir, como as papinhas pastosas. Se seu gatinho pegar a gripe felina, peça orientação ao veterinário sobre como incentivar o bichano a tomar a quantidade ideal de água. Em algumas circunstâncias, os especialistas pedem exames em laboratório.

Como evitar a gripe felina?

Gatinhos aparentemente saudáveis podem transmitir os vírus para outros felinos. Por esse motivo, o ideal é não deixar seu bichano muito perto de gatos desconhecidos, principalmente em locais fechados.

A gripe felina não passa para humanos nem para outros animais, isto é, ela é exclusiva de gatos. No entanto, um bichano contaminado começa a contagiar o ambiente a sua volta apenas 24 horas depois de contrair o vírus.

Portanto, o mais prudente é deixar a carteirinha de vacinação em dia. Com a aplicação correta das doses imunizantes indicadas pelo veterinário, é possível reduzir sensivelmente as chances de seu pet ficar adoecido por essa moléstia.

Animais que vêm da rua ou de abrigos precisam passar por uma consulta veterinária mesmo que não estejam com os sintomas. Desse modo, você reduz a possibilidade de um outro gatinho ficar doente também.

Como você já deve ter notado, a gripe felina merece atenção e medidas preventivas. Porém, com a devida cautela, seu gatinho vai ficar livre dessa e de outras doenças. Agora, que tal mais dicas sobre a saúde dos pets? É fácil: leia também nosso artigo que conta o significado das cores das fezes em cães e gatos!

Por favor, siga-nos e curta-nos
error0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *