gato de coleira

Gato de coleira: aprenda a passear com o acessório

Cães são loucos por um passeio, não é mesmo? Ao menor sinal de que sairão com seus donos por aí, eles se agitam, pulam em seus tutores e não param de abanar o rabinho. Mas você sabia que também dá para passear com o gato de coleira?

Isso mesmo! Contudo, não é tão simples colocar o acessório em um felino. Afinal, eles são independentes e instintivos. Por essa razão, é comum que esses pets relutem em aderir ao apetrecho.

Porém, com paciência e disciplina, passear com o gato de coleira pode ser uma experiência incrível, isto é, um jeitinho especial para se divertir com o bichano. Quer saber mais? Então confira nossas dicas!

Acostume o gato de coleira desde filhote

Se você tem em casa um filhote de gatinho, aproveite para iniciar a adaptação com esse artigo desde cedo. Assim, a boa receptividade ao objeto será muito mais fácil.

Entretanto, antes de sair com o pet pela rua, não se esqueça de verificar a carteirinha de vacinação.

Quando o animal doméstico vai para fora de casa, ele corre o risco de pegar doenças como a gripe felina, micoses, alergias e infecções.

Mais um ponto importante é medicá-lo para ele não pegar pulgas e carrapatos no caminho. Desse modo, consulte um veterinário sobre o melhor método de evitar essas pragas.

Torne a experiência do felino adulto agradável

Passear com o gato de coleira quando ele já é adulto, exige mais tolerância e jeitinho por parte dos donos. Porém, não é impossível acostumar o pet.

Assim, deixe a coleirinha disponível para o bichano interagir, como se ela fosse um brinquedo para gatos.

Dessa forma, o felino vai sentir o cheiro e tocar no objeto, percebendo então que ele não representa nenhum risco. Afinal, gatinhos são muito ressabiados!

Treine com o pet em casa antes da primeira saída

Para evitar problemas durante o passeio, assim que o felino aceitar que você coloque a coleira, comece a passear com ele dentro de casa.

Dessa forma, se ele tiver uma reação de pânico ou agressividade, bastará remover o acessório e tentar de novo em outro dia.

Evite obrigar o gato a completar o trajeto

Na sua primeira voltinha com o gato de coleira, não o puxe nem o force a completar determinado caminho. Nessa estreia, prefira uma distância curta, plana e com pouca presença de cães.

Outro cuidado é pensar nos benefícios da castração. Muitas vezes, gatinhos não castrados podem fazer loucuras se encontrarem fêmeas no cio.

Nessas circunstâncias, seu pet pode subir em uma árvore alta, telhados ou muros atrás de uma “namorada”.

Mas não é só isso: você corre o risco de perder o controle da coleira, e ele de encontrar rivais machos e se machucar por conta de brigas.

Passeie com o gato de coleira de modelo peitoral

Para não machucar nem estressar o pet, você deve passear com o gato de coleira peitoral. Isso porque esse modelo é o mais confortável e adaptado para o corpinho dos bichanos.

A coleira peitoral distribui a força do impacto quando você precisar conter seu felino. Porém, o acessório que se prende apenas no pescoço pode provocar um acidente.

Por falar nisso, aqui na Chácara Pet contamos com alternativas anatômicas, seguras, resistentes e com um design bem moderno. Além disso, nossos produtos oferecem reguladores para que seu gatinho se sinta feliz e confortável durante o passeio.

Quer saber mais sobre felinos? Então leia também nosso artigo com 9 coisas incríveis sobre gatos!

Por favor, siga-nos e curta-nos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *