cachorrinho no veterinario

Cinomose em cães pode causar paralisia e morte

Se você tem animais em casa, provavelmente já ouviu falar da cinomose, não? Caso nunca tenha escutado falar da doença, saiba que ela é muito séria e pode até matar. Afinal de contas, ela causa problemas no intestino, no sistema respiratório e também é origem de complicações neurológicas.

Além disso, tem o agravante que essa enfermidade se propaga muito rápido. Ou seja, somente 7 dias depois de entrar em contato com o vírus, o animalzinho adoecido já começa apresentar sintomas. Nesse cenário, a cinomose é considerada uma infecção aguda. Mas não se preocupe! Neste post, vamos te contar como ajudar a família nos cuidados com os bichos de estimação. Assim, a cinomose vai passar longe da sua casa! Confira!

Conheça as causas da doença

A causa da cinomose é a presença de um vírus que fica no ar e nas secreções de animais contaminados. Além disso, ela é mais comum na época do inverno, mas também pode acontecer no verão.

Por uma semana, o vírus fica encubado no corpo do animal. Depois desse período, surgem as primeiras complicações de saúde. Mais uma informação importante é que a cinomose é oportunista. Isso significa que, quando os pets estão com a imunidade baixa, ela tem efeitos mais severos.

Assim, filhotes de cachorro são mais acometidos pela cinomose do que os adultos. Afinal de contas, os recém-nascidos ainda não têm o sistema defensivo desenvolvido de forma completa.

Identifique os sintomas

Geralmente, os principais sintomas da cinomose acontecem no intestino, no estômago e nas vias respiratórias. Entretanto, a enfermidade pode atacar os olhos, a pele e até mesmo o cérebro. Quando o vírus atinge a caixa encefálica, o animal pode sofrer com tiques nervosos, paralisia, coma ou até mesmo morrer. Por esse motivo, use a linguagem canina e preste atenção nos principais indícios da cinomose:

  • conjuntivite,
  • tique nervoso;
  • convulsões;
  • paralisia;
  • coma;
  • diarreia;
  • febre;
  • secreção no nariz;
  • vômito;
  • perda de apetite;
  • feridas;
  • enrijecimento do focinho e das patas.

Entenda como acontece o contágio da cinomose

A cinomose passa de um animal para o outro por meio das secreções que carregam o vírus. Assim, pode ser saliva, fezes e excrementos do focinho. Entretanto, ela também contagia pelo ar. Aliás, até mesmo objetos contaminados podem ser foco de transmissão, como coleiras e potes de comida ou de água.

Previna seu pet

Com uma eficácia de 95% de proteção, a vacina é a melhor forma de evitar a cinomose. Quando um cão não vacinado pega essa doença, ele tem grandes chances de morrer. Por essa razão, garanta que seu pet tome as 3 doses necessárias, sendo a primeira delas com 45 dias do filhote. Já as imunizações complementares podem ser feitas em intervalos de 30 dias. Na recuperação, fatores como uma ração de qualidade e ingestão de bastante água ajudam bastante. Além disso, uma vez por ano, é preciso renovar a carteirinha de vacinação do pet.

Descubra como funciona o tratamento da cinomose

O tratamento da cinomose é feito com antibióticos para combater as diversas infecções oportunistas que afetam o organismo. Além disso, vitaminas, anti-inflamatórios, anticonvulsivos e corticoides também costumam ser prescritos pelos veterinários.

Mais uma informação importante sobre esse problema de saúde é se lembrar de não permitir que um cão doente fique perto de um cachorrinho saudável. Outro passo que ajuda muito é tomar alguns cuidados com roupas e objetos de cães infectados, que não devem ficar acessíveis aos bichinhos que estão livres do vírus.

Como você já deve ter notado, a cinomose é muito perigosa e altamente contagiante. Por esse motivo, quem tem cães em casa, deve procurar manter a imunização atualizada. Quer saber como? Então veja quais são as vacinas para filhotes de cachorro!

Por favor, siga-nos e curta-nos
error
fb-share-icon

2 thoughts to “Cinomose em cães pode causar paralisia e morte”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *