cachorrinho marrom deitado no sofá

Envenenamento: saiba ajudar seu bichinho

Se você tem um filhinho peludo — coelho, gato ou mesmo um cãozinho —, pode a qualquer instante se deparar com um caso de envenenamento. Afinal de contas, muitas substâncias podem fazer mal para nossos bichinhos de estimação.

Desse modo, entram nessa lista as picadas de aranhas e cobras, o contato com materiais de limpeza, a ingestão acidental de remédios e o acesso a pesticidas contra baratas e ratos, entre outros tantos produtos e afins. Como você vê, os riscos estão em toda a parte. Sem mencionar os episódios de maldade dos humanos, que infelizmente também ocorrem.

Nesse quadro, nada melhor do que aprender um pouco sobre o envenenamento de pets. Cachorros, por exemplo, são bem mais vulneráveis a esse problema porque são muito curiosos.

Além disso, seu amigo de quatro patas pode comer algo inapropriado quando você não está vendo. Assim, você terá mais dificuldade de identificar o agente causador do fenômeno. Quer saber mais? Então confira nossas dicas sobre envenenamento e proteja seu pet!

Conheça os sintomas do envenenamento de animais

Os sinais clínicos do envenenamento mudam um pouco conforme o tipo da substância, a sua quantidade, o peso do amiguinho e suas condições de saúde. Por tudo isso, não dá para saber o que exatamente vai acontecer. No entanto, algumas substâncias atingem nossos peludos com certa regularidade. Nesse caso, já podemos nos antecipar um pouco sobre as possíveis reações.

Dessa forma, sabemos que o arsênico, comum em inseticidas, provoca diarreia, sonolência e falta de disposição física. Por sua vez, os detergentes desencadeiam alteração nas fezes e vômitos. Veja logo a seguir alguns sintomas de envenenamento em cães, gatos e coelhos!

Sintomas de envenenamento em cães

  • Salivação em excesso (às vezes forma espuma na boca);
  • Vômitos;
  • Diarreias;
  • Andar cambaleante;
  • Convulsões;
  • Problemas respiratórios;
  • Aumento da temperatura;
  • Queda no ritmo cardíaco;
  • Indisposição;
  • Redução ou aumento das pupilas.

Sintomas de envenenamento em coelhos

  • Dor de barriga;
  • Gases;
  • Febre;
  • Membranas escurecidas;
  • Complicações respiratórias;
  • Convulsões;
  • Tremores musculares.

Sintomas de envenenamento em gatos

  • Pupilas aumentadas;
  • Maior quantidade de salivação;
  • Espirros;
  • Tosse;
  • Espuma na boca;
  • Vômito e diarreia;
  • Tremores;
  • Convulsões.

Saiba como agir antes de chegar ao veterinário

Se o seu pet foi intoxicado, resta pouco a fazer a não ser correr com ele até o hospital veterinário, clínica ou pet shop de confiança o mais rápido que der. No entanto, você pode ajudar se não cometer alguns equívocos comuns. Ou seja, não fazer certas coisas é melhor do que fazer algo errado nessa situação.

Por exemplo: não tente forçar o vômito do pet enfiando o dedo na garganta do amiguinho. Em muitos casos, vomitar agrava o envenenamento. Mais uma dica: não permita que o pet ingira mais nada, nem água nem comida.

Isso também vale para o leite e qualquer outra solução caseira. O que pode ser feito como medida preventiva é adestrar o cachorro ou o gatinho para que eles não comam o que não devem. No entanto, nem sempre a tática dá certo.

Prepare-se para as emergências

Nos casos de envenenamento, a rapidez no socorro veterinário é crucial para a sobrevivência do animal doméstico. Como as intoxicações são bastante comuns, procure um profissional ou estabelecimento que atendam de forma emergencial.

Além disso, tenha os números salvos em seu celular, bem como em algum lugar físico, como uma agenda ou um caderno.

Em alguns quadros, pode ser necessária uma lavagem estomacal. Além disso, há outros tipos de terapias como ingestão de soro ou a simples observação de alguns comportamentos corporais. Isso inclui os batimentos do coração, o ritmo respiratório e a pressão arterial. Também podem ser prescritos exames de sangue, urina ou fezes.

Portanto, para ajudar um pet vítima de envenenamento, o mais importante é identificar os sintomas cedo. Por esse motivo, preste sempre muita atenção no seu filho peludo. Assim, em caso de anormalidades, você tomará providências mais rápido, aumentando as chances de recuperação.

Para isso, é bom entender um pouquinho sobre os hábitos dos nossos pets tão queridos. Quer saber como? É bem fácil: leia também nosso artigo sobre a linguagem corporal canina!

Por favor, siga-nos e curta-nos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *