Gatinhos filhotes em cima de um travesseiro amarelo

Março Amarelo para cães e gatos: o que é e qual a importância?

A campanha março amarelo para cães e gatos é uma iniciativa de veterinários e do poder público para prevenir e diagnosticar precocemente a Doença Renal Crônica (DRC). Desse modo, os tutores recebem dados sobre essa doença e também são informados da importância de realizar exames com frequência.

Nesse sentido, a intenção é aproveitar o Dia Mundial do Rim, comemorado em 12 de março. Quanto mais cedo a doença é descoberta, mais altas são as chances de prorrogar a vida do pet. Além disso, com a enfermidade identificada em seu início, mais recursos podem ser aplicados para amenizar o sofrimento dos nossos amiguinhos peludos.

Para se ter uma ideia, a DRC tem quatro diferentes níveis, sendo que, quando ela é descoberta no estágio 2, o animal tem, em média, uma sobrevida de 5 anos. Contudo, quando se percebe a DRC e ela alcança o ciclo 3, o tempo de vida do pet é de apenas 2 anos, também em média.

Na verdade, a DRC ocorre por meio do surgimento de cristais na bexiga e nos rins. Nesse contexto, é bom saber que há fatores genéticos envolvidos. Por esse motivo, mesmo os animais muito bem tratados podem contrair a DRC, especialmente quando estão mais idosos. A DRC provoca uma série de problemas, causando alterações na urina e nas fezes de felinos e cachorros.

Mas não é necessário desespero. Com testes regulares, dá para detectar a enfermidade em sua etapa inicial. Quer saber mais? Então veja neste post o que é o Março Amarelo para Cães e Gatos.

O que é o Março Amarelo para gatos?

Como já dissemos, a ação Março Amarelo para cães e gatos é um conjunto de mobilizações para incentivar os exames preventivos e, assim, evitar as complicações que afetam os rins desses animais.

No caso dos gatinhos, essa doença costuma aparecer por volta dos 10 anos de idade do felino. Aliás, quase a metade dos bichanos brasileiros sofrem com essa doença na velhice. Infelizmente, não há cura para a DRC, mas ela pode ser contida, amenizando seus efeitos nocivos. Para isso, é importante que a enfermidade seja freada nas fases preliminares. Silenciosa, a DRC só começa a apresentar sintomas quando já está avançada. Por esse motivo, quem tem gatos mais velhinhos deve providenciar os testes de tempos em tempos. Confira só os sinais mais comuns da alteração do funcionamento dos rins em gatos:

  • Emagrecimento;
  • Ingestão de água abundantemente;
  • Urina em lugares em que o animal não está habituado a fazer;
  • Náuseas;
  • Diarreia;
  • Úlceras na boca;
  • Espasmos.

O que é a DRC em cães?

Essa doença em cães também é muito preocupante. Por isso, geralmente, os cachorros chegam aos veterinários já bastante enfraquecidos pelo problema. Desse modo, nessas condições, o volume de creatina, um tipo de ácido orgânico, atinge níveis muito altos. Por causa dessa alteração metabólica, o funcionamento renal perde sua capacidade e vigor.

De acordo com o Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV), um em cada 8 cães é afetado pela DRC. Daí a importância da campanha Março Amarelo para cães e gatos. Observe os sintomas nos cachorrinhos!

  • Desnutrição;
  • Ampliação da sede;
  • Expansão da bexiga e da quantidade de xixi;
  • Redução da fome;
  • Dor de barriga;
  • Vômitos;
  • Pelos que caem;
  • Sangue na urina.

Por que é importante fazer exames?

Para ajudar seu bichinho, o ideal é realizar os exames preventivos, uma vez que quando a DRC se manifesta, em boa parte dos casos, a função renal já foi atingida em cerca de 75%. Nesse quadro, a iniciativa Março Amarelo para cães e gatos é uma mão na roda para dar suporte aos donos dos bichinhos. Assim, esses tutores são lembrados do assunto e até mesmo alertados. Dessa forma, quando a idade de cães e gatos chega aos 8 anos, é bom confirmar com o veterinário sobre a necessidade de se fazer um check-up.

Como é o tratamento da DRC?

Com a campanha Março Amarelo para cães e gatos, os animais podem ter maior chance de sobrevida. Mais do que isso: provavelmente os veterinários terão mais maneiras de aliviar o sofrimento dos pets que forem confirmados com DRC.

O tratamento da doença, que não tem cura, é individualizado. Ou seja, vai depender de cada caso. No entanto, com frequência, são receitados medicamentos via oral. Além disso, é recomendado reduzir a ingestão de alimentos ou ração que contenham em sua composição fósforo, algo que agrava o quadro clínico. Inclusive, existem rações apropriadas para portadores de DRC. Também é possível fazer comida adequada para os peludos com o problema em casa mesmo. Desse modo, como cada situação exige uma intervenção diferente. Por isso, é fundamental seguir as orientações do veterinário.

Portanto, para quem ama seus animais de estimação, é muito importante ficar de olho na campanha Março Amarelo para cães e gatos. Desse modo, você aprende a identificar os sintomas e, mais do que isso, pode providenciar os exames necessários se tiver um bichinho na terceira idade. E aí? Gostou do conteúdo? Então compartilhe este artigo!

Por favor, siga-nos e curta-nos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *