peixe de estimação

Peixe de estimação: descubra aqui como escolher o seu!

Ter um peixe de estimaçãomenos trabalho do que criar gatos e cães. Além disso, os pets aquáticos geram uma despesa bem menor e ainda servem como decoração na casa.

Mais um motivo para optar por esses nadadores como membros da família: eles são lindos e oferecem uma incontável quantidade de espécies.

Assim, é simples achar peixes maiores, menores e que exigem mais ou menos dedicação. No entanto, animais não são brinquedos.

Por esse motivo, antes de escolher seu peixe de estimação, pense sobre os cuidados necessários em cada caso. Quer ajuda para achar o peixinho perfeito para você e sua família? Então acompanhe nosso post!

Pense no tamanho do aquário antes de definir seu peixe de estimação

O tamanho do aquário é muito importante para ajudar seu bichinho a viver bem, feliz e saudável. Além disso, as dimensões do viveiro têm relação direta com a quantidade de animaizinhos.

Em outras palavras, quanto maior for a disponibilidade de água, melhor para eles. Dessa maneira, não coloque mais de 20 indivíduos em um aquário menor do que 200 litros.

A falta de espaço é motivo de brigas entre os nossos filhos de escamas. Contudo, isso não significa que você seja obrigado a ter um aquário gigantesco no meio da sala.

Nesse sentido, o que queremos dizer é para criar um número de animais compatível com o espaço disponível para o aquário.

Mesmo um betta, que costuma ser mantido sozinho, necessita de um aquário de tamanho mínimo para que ele possa abrir as nadadeiras e se exercitar.

Avalie o local onde esses pets serão colocados

A localização do aquário é tão importante ou até mais do que o tamanho dele. Por essa razão, jamais deixe a estrutura próxima a janelas ou outras entradas de luz direta.

Independentemente da espécie, a maioria dos peixes não suporta temperaturas muito altas. Sendo assim, tenha bastante cuidado com o calor excessivo.

Além disso, o aquário vai precisar ser ligado em uma tomada para ativar equipamentos como o filtro.

Mais um item crucial é achar uma superfície estável: se o aquário ficar chacoalhando, você corre o risco de ele cair e quebrar.

Escolha um sistema de qualidade para o peixe de estimação

Criar um peixe de estimação se torna bem menos difícil quando se conta com o apoio da tecnologia. Diante disso, prefira aquários modernos, que imitam com facilidade e eficiência o habitat natural de suas espécies.

Hoje em dia, existem muitas opções de aparelhos que filtram os resíduos e regulam a temperatura da água. São recursos como bomba, filtragem e termostato.

Essas ferramentas permitem uma qualidade de vida, com quase nenhum trabalho para os tutores. Veja só como é bem simples ter um peixinho em casa:

  1. A cada 30 dias, troque o refil do filtro ou lave-o com a água do próprio aquário, sem usar produtos químicos;
  2. A cada 15 dias, retire entre 30% e 40% de quantidade de água do aquário. Esse procedimento é indispensável para conservar as condições ambientais do sistema e impedir estresse no cardume. Do contrário, resíduos como restos de alimentos e fezes podem provocar doenças e mortes;
  3. Reponha esse volume com água nova, no mesmo volume extraído. Antes, entretanto, é fundamental aplicar condicionadores de água que você encontra em boas lojas de aquarismo ou petshops mais completos.

Pondere sobre as espécies que você vai criar

Como já dissemos, ter um peixe de estimação é uma experiência incrível, mas o nível de trabalho exigido dos donos vai depender da espécie.

De qualquer forma, cuidar do pet aquático significa pensar em alimentação diária, que pode ser dada de manhã e à noite.

Porém, não é nada muito complicado já que basta despejar as bolinhas de ração na água. Além disso, é essencial levar em conta os hábitos dos animais.

Afinal, algumas espécies precisam de companheiros da mesma família, ou seja, só sobrevivem em cardumes.

Por outro lado, temos linhagens que ficam melhor sozinhas e aquelas que são incompatíveis com outras. A seguir, preparamos três dicas de peixinhos para você. Acompanhe!

Betta

O peixe betta é o queridinho dos aquaristas, principalmente dos que estão começando nessa atividade. Afinal, esse peixe de estimação é muito bonito, barato e fácil de cuidar.

No entanto, os bettas são bastante territorialistas e podem causar confusão com outras espécies.

Além disso, eles também brigam com outros machos betta quando há poucas fêmeas. Isso porque eles competem pelas “namoradas”.

Nesse sentido, é melhor criar o betta sozinho. Porém, caso realmente queira tê-lo com outros companheiros, prefira peixinhos bem calmos. Observe espécies que o betta suporta:

  • Corydoras;
  • Ottos;
  • Tanicts.

Mato Grosso

Mais uma alternativa como peixe de estimação é o peixe mato grosso, encontrado em água doce.

Com cores derivadas do vermelho, ele tem manchinhas pretas em suas nadadeiras. Além disso, essa espécie é bem calma, de modo que pode ser criada com outras sem muitos problemas.

No entanto, ele vive em grupos. Por esse motivo, é preciso ter pelo menos 6 indivíduos juntos.

Limpa-vidro

Outra boa opção é o peixe limpa-vidro, que também é conhecido como cascudinho. Essa linhagem é de fácil convívio com outras, mas essa não é a sua principal qualidade.

Tal peixinho adora grudar a boquinha no vidro do aquário para comer as algas.

Por essa razão, ele ganhou esse nome. Assim, com um pet desses, as condições biológicas do sistema costumam ficar melhores.

Como você já deve ter percebido, criar um peixe de estimação é uma experiência incrível, de baixo custo e pouco trabalho. Porém, antes de montar seu aquário ou até mesmo escolher novos habitantes para o atual, é preciso pensar um pouco.

Que tal saber mais informações interessantes sobre o peixe de estimação? Então leia também nosso artigo especial sobre peixes de aquário pequeno!

Por favor, siga-nos e curta-nos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *