pássaro canário

Pássaro canário: saiba mais sobre essa ave incrível!

Colorido, companheiro e ainda por cima cantor, o pássaro canário é uma ave muito interessante, tanto como pet como em seu habitat natural. Afinal de contas, esse é um bichinho fácil e barato de cuidar. Além disso, ele está muito presente nas matas brasileiras.

No entanto, criar esse pet não é tão comum como ter cães e gatos. Diante disso, nem todo mundo sabe o que fazer para cuidar desse amigo de penas. Anda pensando em levar um pássaro canário para casa? Quer apenas saber mais sobre ele? Ambas as coisas? Seja qual for a resposta, você está lendo o post certo!

Aqui, você confere um resumo geral sobre essa espécie, como origem, hábitos, alimentação e tamanho ideal da gaiola. Quer mais? Então continue a leitura e descubra os segredos do pássaro canário com a gente!

Conheça a origem do animal

O pássaro canário é natural das Ilhas Canárias, na África. Porém, ele começou a se espalhar pela Europa a partir de 1.500, com as grandes navegações.

Por suas cores belas e seu piado harmonioso, os canarinhos foram encantando as famílias nobres europeias. Com o tempo, toda a população foi se apaixonando por esses bichinhos.

Veja quais espécies vivem no Brasil

Quando falamos no pássaro canário, é importante mencionar que existem várias linhagens dele. Assim, entre as espécies está o canário-belga, único que pode ser criado em casa sem autorização do IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

No entanto, temos vários outros passarinhos popularmente chamados de canários. Desse modo, veja alguns exemplares que costumam bater suas asas por este Brasil afora!

  • saí-canário;
  • canário-da-terra-verdadeiro;
  • canário-andino-negro;
  • canário-do-brejo;
  • canário-do-amazonas;
  • canário-do-campo;
  • canário-rasteiro;
  • canário-do-mato.

Aprenda o tamanho ideal da gaiola

O pássaro canário, assim como quase todas as aves, adora voar! Por esse motivo, mesmo em cativeiro, as gaiolas devem ser amplas, altas e com poleiros. Essa estrutura é fundamental para ajudar o bichinho a ser mais saudável e feliz.

Nesse contexto, garanta uma “casinha” com pelo menos 45 centímetros de extensão. Mais um ponto importante é contar com uma grade na área baixa da gaiola para separar o bichinho de suas fezes. Afinal, esses dejetos vão se acumulando no fundo do viveiro ao longo do dia.

Outro detalhe importante é contar com vários poleiros em alturas diferentes, mas mais concentradas na parte de cima da gaiola. Dessa forma, os canarinhos se sentem mais seguros e confortáveis.

Além disso, não deixe as gaiolas perto da cozinha para evitar o calor excessivo. Contudo, o pássaro canário precisa tomar um pouquinho de sol todos os dias.

Mas é necessário que haja sombra para ele se esconder se for preciso. Da mesma forma, as aves são sensíveis ao frio. Por isso, evite locais com corrente de ar ou expostos à chuva.

Descubra como alimentar o pássaro canário

Assim como o que já ocorre no caso da calopsita, estão disponíveis no mercado ração especificamente produzida para nossos queridos canários.

Geralmente, ela é formada por comida extrusada — cozida em processos industriais — com vários ingredientes como frutas secas, mel, linhaça, aveia, milho e ovos. Mais uma dica: os recém-nascidos devem comer ração para filhotes.

Entenda o comportamento da ave

O mascote da seleção brasileira “Canarinho Pistola” foi um sucesso nas redes sociais desde seu lançamento, em 2016. Contudo, o comportamento desse personagem não lembra em nada o canário-belga, aquele mais comum na criação em cativeiro.

Isso porque o canário-belga não tem nada de marrento: é dócil e amoroso. Por outro lado, aqui no Brasil temos uma espécie que é bem parecida com o símbolo do time de futebol: o canário-da-terra.

Esse tipo de pássaro disputa territórios e é conhecido por se envolver em brigas, principalmente com seus rivais machos.

Por sua vez, o canário-belga reconhece seus donos pela voz e pode até piar especialmente para eles em algumas ocasiões. Assim como os cães abanam o rabo para “fazer festa” para seus humanos, o pássaro canário belga faz isso cantarolando!

Desvende os mistérios da reprodução

O pássaro canário macho usa o canto para chamar a atenção das fêmeas. Quando se cria um casal, essa ave aceita bem a monogamia. Inclusive, machos e fêmeas cuidam dos filhotes juntos.

Geralmente, as crias que surgem de ninhadas desse modelo são mais saudáveis e fortes. Além disso, a “mamãe canário” fica mais descansada.

Portanto, o pássaro canário é bonito, um excelente cantor e ainda por cima é simples de ser cuidado. Além disso, a espécie belga, mais comum na criação em cativeiro, é famosa por ser bem mansinha e tranquila.

Sim, as aves são mesmo muito interessantes. Quer saber mais sobre elas? Então leia também nosso artigo Pássaros silvestres: veja como criar dentro da lei!

Por favor, siga-nos e curta-nos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *