cachorro na piscina - cão na piscina - cachorro sabe nadar - cachorro pode nadar

Cachorro na piscina: 7 dicas para uso adequado e seguro

Seja para curtir um final de semana ou até mesmo durante as férias, não há quem resista a um bom banho de piscina nos dias mais quentes, não é? E o mais gostoso é poder reunir a família, os amigos e o cachorro na piscina para curtir esses momentos.

Mas sempre surge uma dúvida nos donos de pet: é saudável para o animal? O cão pode entrar na água? A resposta é simples: sim! Desde que seu bichinho esteja bem de saúde, não tenha nenhuma restrição para curtir a piscina e claro, que você o acompanhe neste momento.

Confira as 7 dicas que a Chácara Pet separou para você curtir esse momento com o seu cachorro na piscina de maneira segura:

7 dicas para garantir a diversão e segurança do cachorro na piscina

1. Não jogue o pet diretamente na piscina

Apesar dos cachorros nascerem com o instinto “remar” ao entrar na água, nem todos sabem nadar e pode ser que alguns se afoguem, se machuquem, além de causar susto, que pode gerar um trauma no pet.

É importante ressaltar que os donos de pet não devem forçar os animais a entrar na piscina. Respeite a vontade do seu cãozinho. Caso ele entre, não deixe o cachorro na piscina sozinho, para não haver acidentes.

2. Tenha atenção com a exposição solar

Quando os dias estiverem mais quentes e ensolarados, é essencial redobrar os cuidados com o tempo em que seu pet fica exposto ao sol, pois isso pode desidratá-lo e causar queimaduras na pele. Escolha um horário em que a radiação solar esteja amena e aplique um protetor solar próprio para pets.

3. Não alimente o pet antes de entrar na piscina

A alimentação deve ser controlada, por isso é importante que você não deixe o cachorro na piscina logo após a refeição, pois isso pode fazer com que ele passe mal e tenha uma congestão. É necessário esperar 3 horas para liberar o acesso dele.

4. Cachorros não saudáveis não devem entrar na água

O seu pet está com a saúde em dia? Se ele estiver com algum tipo de doença de pele, otite, verminose intestinal ou qualquer outro tipo de problema de saúde, não o deixe entrar na água.

5. Não deixe que o pet beba água da piscina

É muito importante ficar atento aos sinais do cachorro na piscina. Se você notar que seu bichinho ficou com sede e começou a beber água, retire-o e hidrate-o com água mineral.

Como você já sabe, a água da piscina é tratada com cloro, então não é apropriado que o cão a beba. Caso aconteça, ele poderá ter diarreia e vômitos e precisará de atendimento veterinário.

6. Invista em um colete salva-vidas ou em um peitoral

Se o seu pet não está acostumado a entrar na água, a dica é apostar em um colete ou em um peitoral, pois assim, caso o cachorro na piscina fique cansado, tenha alguma câimbra ou ocorra algum problema, você conseguirá puxá-lo de maneira mais fácil, sem correr o risco do pet se afogar.

7. Dê um banho no pet após a brincadeira

Todo mundo toma banho quando sai da água, não é mesmo? Não é diferente com o seu cachorro na piscina. É muito importante que você o lave com shampoo próprio para cães, a fim de tirar o cloro do pelo dele.

Após dar o banho, é importante que você seque o cachorro, para evitar que ele tenha micoses, dermatites e otites. Além disso, observe o comportamento dele, caso ele apresente algum incômodo no ouvido ou na pele, consulte um veterinário.

Seguindo todas essas dicas, a diversão do seu cachorro na piscina e com a família está garantida! Quer saber como continuar cuidando do seu bichinho com amor? Leia nosso texto sobre Coxins de cachorro: 4 cuidados com as patinhas do pet no verão!

Por favor, siga-nos e curta-nos
error
fb-share-icon

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *