como transportar cachorro - cinto de segurança para cachorro - caixa de transporte para pet

Entenda como transportar cachorro no carro corretamente

Você pretende fazer um passeio ou viagem e deseja levar o pet junto? Então é importante aprender a como transportar cachorro de maneira correta, a fim de evitar multas e até mesmo acidentes.

É comum ver tutores levando seus animais no colo ou solto pelo carro. Porém, o que muita gente ainda não sabe, é que esse tipo de atitude representa um risco para a segurança do animal e também para o bolso do tutor.

Da mesma maneira que os humanos precisam usar cinto de segurança dentro do veículo, a fim de não causar acidentes e nem levar multas, os pets também devem usar o item.

Quer aprender a como transportar cachorro no carro? Continue a leitura.

Uso da caixa de transporte

Uma das perguntas mais frequentes entre os tutores dos pets é: como transportar o animal sem infringir nenhuma lei? A melhor opção para os cães de pequeno porte ou que tenham até 25kg, por exemplo, é a caixa de transporte.

Para garantir que o pet não se machuque, o ideal é prender a caixinha ao cinto de segurança, a fim de que ele não caia durante alguma freada ou ao passar por buracos e curvas.

Um ponto importante é escolher uma caixa que seja bem ventilada, grande o suficiente para o cachorro poder se movimentar à vontade, podendo ficar em pé e dar uma volta completa.

Como usar cinto de segurança para o pet?

Você sabia que existe um item específico e que você pode usar para garantir o bem estar do seu pet? Sendo uma outra opção de como transportar cachorro, o cinto de segurança canino é indispensável durante uma viagem ou passeio de carro.

Usar este dispositivo também é uma maneira de demonstrar proteção e carinho para seu amigo, pois ele foi desenhado especificamente para o animal. Com ele, o bichinho fica preso e protegido contra colisões, ficando incapacitado também de se deslocar dentro do carro e atrapalhar o motorista.

Outra opção que pode facilitar o transporte do seu cachorro é utilizar uma cadeira para cães, indicada para pets de porte pequeno e que não gostam da caixa de transporte, ela ficará presa ao banco traseiro e o bichinho deverá estar com uma coleira peitoral.

Além disso, também existe uma divisória de metal, que não permitirá que o cachorro pule para a parte dianteira do veículo ou coloque a cabeça para fora da janela. Por mais que pareça viável, essa não é a opção mais segura, já que o pet fica solto.

Outros cuidados que devem ser tomados

Para que o animalzinho não passe mal durante a viagem, evite alimentá-lo pelo menos quatro horas antes de sair. Outro ponto de atenção é a temperatura, caso esteja muito elevada, o bichinho poderá passar mal. Por isso, opte por viajar de manhã ou à noite.

O ar-condicionado também é algo para tomar cuidado, já que mudanças bruscas de temperatura podem causar bronquite alérgica ou doenças respiratórias. Ah, e não deixe o cachorro colocar a cabeça para fora do veículo, pois é algo proibido por lei e pode causar ressecamento nos olhos e também insetos colidindo com a face do pet.

A importância das paradas na viagem

Seguindo com as dicas de como transportar cachorro no carro, aqui está algo que deve ser levado em consideração. Quando estamos dirigindo por um longo período de tempo, precisamos parar para esticar as pernas, ou para alguma necessidade fisiológica. Com os doguinhos não é diferente.

Caso você vá realizar uma viagem com maior duração, o indicado é que, a cada duas horas, pare em algum local para que o pet possa andar, fazer as necessidades e tomar água.

Como transportar pet no metrô e ônibus?

Antes de saber as dicas de como transportar cachorro ou gato no metrô e ônibus, você precisa saber se isso é permitido na cidade em que mora, por mais que seja algo que vem se expandindo cada vez mais, é preciso entender se já é autorizado no local onde reside.

Pesquise sobre as regras, que podem mudar em cada cidade ou transporte, mas uma é geral: o uso da caixa de transporte, que garante a segurança do pet, independentemente do tipo de veículo.

O pet também não deve comprometer a viagem dos outros passageiros, por isso, atente-se com o comportamento do seu bichinho, alguns podem ficar mais agitados em um ambiente com muitas pessoas.

Não fique preocupado com a locomoção do seu pet, são diversas opções para que você possa levá-lo a algum passeio ou veterinário, só não esqueça de cumprir as regras.

Tomando os cuidados certos, seu bichinho não se machucará e você não sofrerá nenhuma penalidade. Para garantir ainda mais a segurança do seu pet, saiba tudo sobre a coleira de identificação.

Por favor, siga-nos e curta-nos
error
fb-share-icon

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *