Calopsita

Dicas de como cuidar de uma calopsita

Ter um animal de estimação é uma grande responsabilidade, principalmente quando ele ainda é um filhotinho. No caso da calopsita, uma ave exótica, com cerca de 30 centímetros, o tutor vai precisará de uma dose extra de paciência. Isso porque a espécie necessita de auxílio para tudo: alimentação, higiene e manutenção da temperatura corporal.

A boa notícia é que toda essa dedicação dura cerca de 30 dias, quando a calopsita se torna mais independente. A seguir confira como cuidar desse bichinho tão especial.

O que fazer nos primeiros meses de vida da calopsita?

A calopsita nasce incapaz de cuidar de si mesma. Por isso nas primeiras semanas o tutor será o responsável pela alimentação, aquecimento e higienização. *

Alimentação

Nessa fase há um composto alimentar especial, com as enzimas necessárias para facilitar a digestão e propiciar a nutrição necessária. Trata-se de uma “papinha”, dissolvida em água morna, que será oferecida com auxílio de uma seringa ou colher.  Em princípio, serão até oito refeições por dia, de acordo com as orientações do veterinário.

Temperatura

Como o organismo da calopsita não consegue regular a temperatura interna nas primeiras semanas, a recomendação é usar uma lâmpada de 60W embaixo do ninho/gaiola. Assim, a ave manterá o corpo aquecido.

Higiene

A higienização é outro ponto importante. Por isso o tutor deve manter a gaiola livre de fezes e restos de comida. O bico da calopsita precisa ser limpo com frequência. Essas medidas ajudam a evitar uma possível proliferação de micro-organismos nocivos à saúde do pássaro.

* Se mãe e filhote permanecerem juntos, a recomendação é de que o tutor não interfira.

Como saber se a calopsita está saudável?

A calopsita é um pássaro ativo e alegre. Se adestrado, consegue assobiar e imitar algumas palavras. Nas refeições, costumam ingerir apenas alguns gramas de ração ou pequenos pedaços de alimentos liberados pelo veterinário.

Além do comportamento, há outros sinais físicos indicando a saúde da calopsita. Se a cor das penas estiver vívida e brilhante não há com o que se preocupar. Assim é importante manter a atenção do topete aos ‘pés’ da sua ave favorita.

Existe quantas espécies de calopsita?

Há cerca de 18 mil tipos de calopsitas no mundo. Entre as mais comuns estão:

  • Calopsita tradicional:  possui a cara amarela e as bochechas laranjas. Nessa espécie há uma subdivisão em virtude da coloração do corpo que pode ser cinza amarronzado, branco e cinza com pontos brancos.
  • Calopsita de cara branca: diferente do tipo tradicional não apresenta os tons de amarelo e de laranja. O rosto é totalmente branco. Já as penas do corpo são praticamente cinza.
  • Calopsita albina: essa é um tipo que não produz melanina e por isso as penas são totalmente claras. Os pés têm um tom rosado e as bochechas não são na cor laranja, como em outros tipos de calopsita. Outra diferença são os olhos vermelhos.

Preciso de registro para ter uma?

Para ter uma calopsita em casa basta apenas saber como cuidar desse pequeno pássaro. A criação é liberara em todo país, de acordo com a Portaria IBAMA nº 93/1998. Dessa forma não há necessidade de registro.

Como sua origem é a Austrália o tutor deve atentar para possíveis fugas, evitando a inserção da ave como espécie invasora no Brasil. Outra dica é limitar o espaço, pois se a calopsita percorrer a casa, pode bicar fios de eletricidade.

Pronto. Agora você já sabe como criar uma calopsita saudável, buscando sempre alimentos de marcas referenciadas e consultas frequentes ao veterinário. Aproveite e confira também o nosso texto sobre o que essa ave pode comer.

Por favor, siga-nos e curta-nos
error
fb-share-icon

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *